O sexo pós-briga

O sexo pós-briga

Quem está a viver uma relação amorosa ou já viveu uma no passado, sabe que o sexo que se segue a uma discussão é geralmente mais intenso e excitante que o praticado em qualquer outra altua. O chamado make-up sex ou sexo de reconciliação, traz uma sensação de alívio ao casal, trazendo uma sensação de segurança e proximidade, após um período de dúvida, tensão e separação emocional.  Seth Meyers, um conceituado psicólogo e autor do site Psychology Today, vai mais longe e afirma que o sexo de reconciliação tem os mesmos efeitos no cérebro que certas drogas como a cocaína. Daí ser tão excitante e até mesmo viciante para ambos os membros do casal, que atingem níveis de prazer muito superiores ao normal.
Afinal de contas, esta é uma excelente forma de libertar o stress acumulado durante o curso de uma briga, usando-a para elevar os níveis de excitação. Nesta altura o casal sente-se junto de novo, sendo um momento que ajuda a por um ponto final na discussão e coloca-la em perspectiva. Afinal de contas o casal tem bastantes razões para ficar junto não sendo tão importante assim quem lavou a loiça, levou o lixo ou fez a cama.
Uma boa sessão sexual após a briga pode até ajudar a criar novas memórias do dia. Se o casal fizer algo novo, atrevido ou fora do comum, poderá mais tarde relembrar o dia por essa razão ao invés da discussão.


Na verdade, o desejo de passar à acção nada mais é que uma transferência de emoções e a utilização da energia acumulada para o prazer. Uma das maiores vantagens surge um dos parceiros fez algo incorrecto ou foi injusto para com o outro. Tal como quem pede desculpa, o culpado tentará esforçar-se mais durante o sexo como forma de compensação, podendo até mesmo realizar um pedido especial ou fantasia do parceiro. Além disso, toda a tensão acumulada pode traduzir-se num sexo selvagem não planeado, o que pode ser uma experiência libertadora para os dois. Por outro lado, quando a discussão se deve à falta de atenção que um dos parceiros sente, esta é uma maneira excitante de receber toda a atenção merecida, para além de restaurar a sincronia e intimidade entre o casal.
Mas é preciso ter algum cuidado para que esta não se torne uma rotina. Muitos casais usam as discussões como preliminares e isso poderá tornar-se pouco saudável. O vício do sexo de reconciliação pode levar a que um dos parceiros procure o conflito de modo a usufruir da recompensa. Mas há que ter atenção a esses sinais pois uma relação que vive de discussões não é saudável e pode ter o futuro comprometido.
Se o sexo dura mais que a própria discussão, o objectivo geralmente é apenas o de gerar tensão, e a briga acaba por ser uma espécie de preliminar. Da mesma forma, pode apenas tratar-se uma forma de um dos elementos do casal chamar a atenção que de outra maneira não consegue obter.
Quando na verdade a discussão não interessa, sendo apenas um meio par atingir um fim, é preciso ter atenção. Nessa fase não tem importância quem na realidade tem razão ou pede desculpas primeiro, desde que o final acabe numa sessão escaldante entre lençóis. Mas ao tornar-se banal, este tipo de sexo pode perder a sua magia e o casal habitua-se a um clima de brigas sem sentido que não é saudável. Mais vale quebrar a rotina com jogos sexuais ou outras fontes de prazer do que acabar viciado em argumentações infrutíferas.

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION

2 + 19 =