Pornografia na relação, sim ou não?

Um bom filme erótico ou pornográfico pode ser tudo o que basta para elevar a libido dando inicio a uma fantástica sessão de sexo.

Mas será que é saudável assistir a filmes pornográficos?Alguns estudos garantem que o consumo de pornografia enquanto casal promove a intimidade e melhora a vida sexual.

Mas tal como tudo, a chave está na moderação. O consumo excessivo destes filmes pode levar ao vício e a uma visão deturpada do que é na realidade o sexo e a relação entre um casal. Em entrevistas realizadas a homens a mulheres de todo o mundo, chega-se a uma conclusão preocupante: nem todos percebem que a pornografia se trata de uma indústria, e como tal, nem tudo é verdade.

Tratam-se de filmes. E qualquer conhecedor de filmes sabe que os atores e atrizes que os protagonizam nem sempre estão a sentir o que expressam ao realizar os seus papéis. Nem todas as mulheres estão loucas de prazer, nem todos os pénis ou seios são avantajados, e há muitos efeitos especiais no que toca a assuntos como o orgasmo feminino e mesmo o masculino. Os filmes levam por vezes a uma visão um tanto ou quanto machista da mulher, já que elas fazem maioritariamente papéis submissos, entre gritos muitas vezes fingidos. Queiramos ou não, é uma indústria muito virada para o público masculino o que faz com que as mulheres não recebam de bom agrado este tipo de conteúdos.

Se vai assistir a um filme terá de perceber que aquelas mulheres e homens são pagos para tal. Nem sempre estão a ter um enorme prazer sexual, e nem tudo é tão simples quanto parece. O sexo anal, por exemplo, embora pareça fácil e de penetração quase imediata, é muitas vezes precedido por várias sessões de preparação e lubrificação antes da cena ser gravada. Os homens também precisam por vezes de algumas pausas entre cenas, não aguentando a ereção durante tanto tempo ou com tantas mulheres ao mesmo tempo. Além disso, assistir demasiadas vezes a este tipo de conteúdos pode criar uma ideia deturpada sobre o sexo e criar expectativas irreais. Se o homem ou mulher começam a fazer comparações com os filmes, as coisas podem correr mal. A mulher pode por exemplo esperar do parceiro um pénis Tao avantajado como o do actor do filme e o homem pode esperar que a mulher faça sexo anal com violência, gemendo de prazer, mesmo que a esteja a magoar. Nestes casos a realidade e a ficção começam a misturar-se sendo prejudicial para o casal.

Um casal pode sim consumir pornografia mas com moderação, e como complemento à relação a dis. Se o fizer, e com a consciência dos pontos anteriores, pode usar o produto para um melhor auto-conhecimento. Assistir a filmes pornográficos pode ajudar a abrir horizontes, libertar tabus, e permite reunir ideias de coisas que simplesmente não passam na cabeça das pessoas no dia-a-dia. Diversão e excitação são garantidos. Se vão assistir a um filme pela primeira vez como casal, comecem por algo suave, focado também no prazer da mulher, e deixem os temas mais fetichistas para outro dia. No sexo vale tudo mas é preciso que os dois se divirtam. Vá com calma e use este complemento sem tabus ou preconceitos.

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION