Orgasmo no swing: ter ou não ter, eis a questão

Orgasmo no swing: ter ou não ter, eis a questão

 

Atingir um orgasmo é sem dúvida um dos objetivos fulcrais numa relação sexual, principalmente numa relação a dois. De tal forma que se um dos elementos do casal tem dificuldades ou sofre de inibição permanente do orgasmo pode sofrer de uma condição física de nome anorgasmia. Se este for o caso, a pessoa necessita de procurar ajuda médica para que possa resolver o problema de modo a tirar o máximo proveito do sexo com o seu parceiro.

Mas em relação ao Swing, não existem regras fixas e definidas. Se uns procuram o orgasmo na sua prática, outros buscam outras formas de prazer sem necessariamente ter de culminar nesse ponto.

São várias as razões que podem levar à ausência do orgasmo na prática do swing. Se um casal procura vários parceiros numa noite, isso pode significar não conseguir desfrutar de orgasmos com todos eles, dadas as dificuldades associadas para os atingir. Para um homem por exemplo, a recuperação após o primeiro orgasmo pode levar horas o que não implica que ele não tenha prazer de outras formas durante esse tempo. Por isso, isto não significa que não seja possível aproveitar o sexo e tirar partido da experiência de swing, trata-se apenas de uma forma diferente de excitação e prazer.

Para as mulheres, por outro lado, obter vários orgasmos também pode ser um problema. A complexidade do orgasmo feminino e os seus diversos tipos fazem com quem nem sempre seja fácil para as mulheres atingi-lo mesmo com o parceiro de longa data. Se no swing um homem insiste em leva-la ao clímax e não desiste enquanto não o fizer, pode acabar por tornar o que é suposto ser um momento de diversão e prazer uma situação embaraçosa e frustrante para os dois. A relação pode tornar-se longa demais tornando-se desconfortável ou até mesmo dolorosa para um e outro, e a pressão psicológica de um dos dois para chegar ao orgasmo só vai piorar a situação. A mulher pode ser levada a fingir o orgasmo só para que o sexo termine o que não é de todo a situação desejada.

Caso não seja atingido o orgasmo, tanto a mulher como o homem podem pensar que não foram suficientemente bons de tal forma que isso impediu o parceiro de levar a relação até ao fim. Isso pode gerar problemas de autoestima e inibição em relações seguintes. Mas não é de todo o caso. O orgasmo, como tudo no swing é opcional e depende das expectativas de cada um não havendo certo ou errado na hora de o praticar. Para evitar mal-entendidos ou a pressão por parte de um dos elementos, basta falarem das vossas intenções no momento, evitando a pressão psicológica ou o descontentamento emocional.

O swing é suposto ser descontraído e excitante e não mais um conjunto de regras a seguir. Cada pessoa deve atingir o nível de prazer que pretende sem expectativas ou obrigações. Por outro lado, não deve sentir-se um falhanço sexual por não conseguir fazer o parceiro atingir o orgasmo que seria desejável. Se o orgasmo vier, melhor, se não, há inúmeras formas de prazer que o podem substituir.

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION