No Swing, o amor fica à porta?

No Swing, o amor fica à porta?

O swing é sinónimo de prazer, clímax, excitação, desejo, fantasia. São várias as vantagens deste estilo de vida sendo as principais a possibilidade de explorar a ao máximo a sexualidade, experimentar fantasias sexuais ousadas, por em quebrar a rotina e aumentar os níveis de prazer.

Muitos são os que já se aventuraram no mundo da troca de casais no entanto, quando existe amor, este é um tema que causa dúvidas, medos, inseguranças e ciúmes. Não existem regras definidas, cada casal tem as suas regras e se existe algo fundamental a realizar no mundo do swing para que um relacionamento funcione, é precisamente o cumprimento das mesmas.

No entanto, no amor o ciúme é inevitável e é preciso cuidado na forma como o gerir ou o swing pode ditar o final da relação.

Uma questão fundamental a colocar-se é se quer mesmo seguir este estilo de vida. O swing não é para todos e se o vai fazer para salvar uma relação ou satisfazer um parceiro insistente, nem vale a pena avançar. Se no entanto já pesou os prós e os contras e decidiu experimentar, há que entender que o seu parceiro terá sexo com pessoas mais ou menos atraentes, que terá preferências na escolha dos mesmos, que se sentirá bastante excitado com outras mulheres mas tudo não passa de atracão física e sexual. No amor entram outros sentimentos como a intimidade e há que não confundir os dois.

Uma conversa a dois tem de preceder qualquer actividade do género. Há que referir os sentimentos envolvidos, os limites de cada um, o que é ou não permitido e o que possa magoar o outro. Estabelecer uma palavra de segurança é fundamental, evitando situações desagradável.

O amor não entra no swing. O seu parceiro não se vai apaixonar por outro, não o está a trair (aliás a prática de swing reduz a probabilidade de ser traída/o pelo companheiro/a) nem vai viver momentos de intimidade. Trata-se de prazer no seu modo mais carnal e é apenas natural que o seu parceiro procure alguém atraente para o fazer. O ciúme fica de fora. Tudo que ali se passa é consentido, e você está lá com o seu companheiro para viverem e desfrutarem do momento.

É consigo que o seu parceiro decidiu partilhar a vida e aquele é apenas uma actividade, como outra qualquer. Discutir a relação é proibido num clube de sexo. Tudo o que diz respeito ao relacionamento fica à porta, excepto as regras por vós definidas. Apenas essas terão de vós acompanhar durante todo o processo, sendo a única regra de ouro que não pode ser quebrada.

 

 

Para conseguir viver uma vida equilibrada praticando swing, terá de aprender a distinguir amor de sexo. Pode ajudar arranjarem rituais íntimos que só vocês praticam como casal, de modo a diferenciarem-se do que fazem durante o swing. Há por exemplo casais para quem os beijos no swing estão expressamente proibidos. Pode parecer estranho mas isto faz com que os beijos se tornem um elemento íntimo o casal, um acto de amor, que só eles podem partilhar.

Se a vossa relação está a passar por um período difícil, dê prioridade ao amor. Faça uma pausa no swing e trate da sua relação primeiro pois só casais fortes e unidos terão um futuro feliz neste mundo da troca de casais.

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION