As duras verdades sobre o swing

Este texto não serve para desmoralizar quem pensa aventurar-se no mundo do swing. Embora o swing seja uma forma de apimentar uma relação, melhorar a intimidade do casal e satisfazer fetiches, há situações específicas menos agradáveis que podem ocorrer.

 

As duras verdades sobre o swing

 

Se quer saber toda a verdade sobre o swing e mesmo os seus detalhes menos agradáveis, confira os principais pontos e prepare-se antes da experiência.

Vai ser estranho ao início.

Trata-se de um espaço novo, de um conceito novo, de uma vivência nova. É algo em que vocês ainda são “virgens” por isso é normal que haja algum nervosismo. Não existem truques infalíveis, cada um terá o seu método. Alguns casais optam por tomar uma bebida no bar para relaxarem embora seja sempre de relembrar que não deve exagerar na quantidade. De resto, basta ter calma, paciência e aproveitar o momento. Não precisa de partir logo para a ação. Pode ficar no bar, a conversar com outros casais, sem pressas ou pressões.

Vai haver ciúme

Por muito liberal que o casal seja, a menos que já tenham feito sexo a três, o mais provável é que seja estranho ver o seu companheiro/a na intimidade com outra pessoa. Mas quando falamos de ciúmes não precisa de ser uma crise de choro, raiva ou histeria claro. Pode acontecer que se sinta um pouco incomodado por estar nessa situação, mas esteja descansado que isso só acontece por algo novo e considerado tabu. Com o tempo passará a ter uma melhor noção de intimidade e amor que em nada interfere com o sexo com mais de uma pessoa.

As pessoas são “normais”

Por incrível que pareça, muitos associam as casas de swing a pessoas de corpos esculturais dignas de um filme erótico. Claro que poderá encontrar alguém assim mas regra geral são pessoas do dia-a-dia que frequentam esse espaço. Pode encontrar médicos, advogados, contabilistas embora não seja provável que acabem a falar das vossas vidas pessoais. Afinal de contas estão no clube para outra coisa.

É tabu e as pessoas são preconceituosas

Verdade. Infelizmente não é um tema que possa discutir abertamente com os amigos ou família. E o melhor é mesmo manter segredo para que as pessoas não mudem a forma como o veem/tratam. Infelizmente a sociedade ainda condena fortemente esta prática pelo que mais vale manter esse assunto entre quatro paredes.

Vão haver convites que irá querer rejeitar

Pode haver uma mulher ou homem sozinhos, um casal adepto de bondage ou outros convites que não vão de acordo com a sua expectativa. Não se sinta pressionado a fazer nada. Pode recusar educadamente que não ficará mal visto por isso.

Como combater estas questões?

Se sente que está a cometer alguma “infracção” algum “pecado” que vai contra as regras da sociedade, pense que a monogamia não é uma regra absoluta, havendo muitas culturas que optam por ter vários parceiros. E aqui nem falamos de uma relação para a vida, é apenas sexo. Nos tempos antigos isso seria considerado normal. Cabe apenas ao casal estabelecer as regras do relacionamento, independentemente do que os outros possam pensar. Desde que sejam sinceros, vale tudo. Se sentir algum ciume na hora, pense que os dois concordaram em estar ali e não vale a pena estragar a noite por causa disso. É apenas sexo e vocês estão ali para se divertirem. Aproveite para satisfazer um fetiche vosso para “compensar” esse sentimento. De resto, basta relaxar, ter em mente que nada é obrigatório e manter as aventuras para si. Se seguir estes conselhos, irá desfrutar de uma renovada vida sexual e um casamento/relação ainda mais forte.

 

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION