Contar aos amigos que pratica swing? Pense duas vezes

João e Paula são um casal praticante de swing como tantos outros. Começaram em jovens e continuaram pela vida fora.

Não têm filhos mas contam com vários amigos que alegram as noites e os fins-de-semana. Mas um dia decidiram contar a um casal amigo o que faziam. Foi um erro.

Alguma vez tinham pensado contar aos amigos que praticavam swing?
João: Sempre decidimos manter esse segredo entre nós já que as pessoas não vêm o swing com bons olhos. Ainda existe muito preconceito em torno de práticas sexuais pouco convencionais e por isso achámos melhor não contar a ninguém. Além disso trata-se de algo íntimo e pessoal e ninguém tem nada a ver com isso. A vida sexual deve ser mantida entre o casal e esta foi a prova disso.

Como surgiu a conversa?
João: O tema surgiu num jantar de amigos, confesso que depois de uns copos a mais. Estávamos a ver um programa qualquer na televisão onde mostravam cenas de sexo. Comentávamos na brincadeira certas imagens que iam aparecendo, até que a mulher do nosso amigo disse que não compreendia como um casal se podia envolver com outro. A culpa foi minha que disse que não era assim tão mau. Ficaram perplexos a olhar para nós à procura de uma explicação.

Como é que a Paula reagiu?
Paula: Variei entre o furiosa e o vontade de mostrar que éramos liberais e que não tem mal nenhum o que fazemos. Por isso entrei na onda e decidi defender a minha posição. Contar a minha vida íntima não é algo que goste de fazer, mas fiquei um pouco ofendida com o ar chocado com que olharam para nós.

Decidiram contar o que faziam?
João: O nosso amigo perguntou se já tínhamos experimentado e disse que sim. Não entrei em pormenores mas expliquei que o swing não era o que as pessoas pensavam, que não era uma promiscuidade sem regras, que não havia traição e que continuávamos a gostar muito um do outro.

Como é que eles reagiram?
Paula: O ambiente passou de alegre para pesado. Tentei mudar o assunto rapidamente pois comecei a sentir-me desconfortável mas a noite pareceu ter acabado ali. Eles ficaram embaraçados por nós. Não entendo porquê.Contar aos amigos que pratica swing? Pense duas vezes

Como se sentiram depois?
João: Foi errado da nossa parte contar. Afinal de contas é a nossa vida privada. Mas por outro lado não percebemos a atitude deles. Não fazemos mal a ninguém, é uma opção nossa. Não deveria afetar a forma como nos veem mas claramente não foi o caso.

Encontraram-se depois disso?
Paula: Ainda tentamos combinar um jantar. Afinal de contas somos amigos há muitos anos. Convidámos também outro casal amigo para que não fosse tão constrangedor. Mas eles recusaram. Continuaram a dar desculpas para evitar ver-nos.

Algum dia perceberam a razão para isso?
João: Um dia fui a casa do meu amigo quis esclarecer as coisas. De certa forma obriguei-o a falar comigo. Ele disse que não esperavam que fossemos adeptos dessas coisas e que não estavam interessados nisso. Disse-lhes que nunca tivemos intenções de os convidar para tal. Mas as coisas nunca mais foram as mesmas. Ele disse que ficávamos amigos como antes mas claramente não tinham intenções de voltar a ver-nos.

Algum conselho para outros swingers?
Paula: A mentalidade das pessoas ainda é muito fechada no que toca ao sexo. As pessoas classificam as outras com base nas suas preferências sexuais, mesmo quando não têm absolutamente nada a ver com isso. Guardem as vossas aventuras para vocês e se precisarem de falar sobre o assunto façam-no com outros casais que pratiquem swing ou com amigos que sabem que irão compreender.

About the author

Related

JOIN THE DISCUSSION